Porto Alegre - Terça-feira, 18 de Junho de 2019
1 Usuário On-Line
Bicho de Rua

Dicas de verão

Preocupados com o seu lazer e o bem-estar de seu animal, enumeramos uma série de dicas para você e seu pet aproveitarem melhor a estação

Envie por e-mail.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:

Envie para um amigo.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:


Digite o nome do seu amigo:
 
Digite o e-mail do seu amigo:

Preocupados com o seu lazer e o bem-estar de seu animal, enumeramos uma série de dicas para você e seu pet aproveitarem melhor a estação

Fim das aulas das crianças, férias, festas de final de ano, muito calor... A Equipe do Projeto Bicho de Rua, preocupada com o seu lazer e o bem-estar de seu animal, conversando com a dra. Thais Sangiovanni e seu Luís Schmidt, resolveu enumerar uma série de dicas que farão do verão e das suas férias um período de descanso merecido e sem culpas.

DIGA NÃO AO ABANDONO
Não é novidade que a época de férias e viagens que agora se inicia é a campeã em abandono de animais.

Todos aqueles que ignoram os conceitos de guarda responsável de um animal ou mesmo aqueles que, embora conscientes, preferem "lavar as mãos" e agir no impulso, sacrificando a beleza e importância de uma relação de amizade com seu animal por um final de semana numa praia, devem ter em mente que nada disso precisa acontecer e que as férias da família e do animal podem ser boas, ainda que separados.

DICAS BÁSICAS

Temperatura
Começando pela temperatura. No verão os termômetros nos surpreendem. Como pode fazer tanto calor já desde manhãzinha??! E olhem que nós temos um belo chuveiro para nos refrescar, roupas leves e adequadas para nos vestirmos, e alimentos próprios da estação, sem falar na água que podemos beber à hora que bem quisermos.O seu animal também sente calor, e saiba: tanto quanto você.

O ser humano tem toda a superfície corpórea capaz de transpirar, o que equilibra a temperatura interna do corpo com a externa. Os animais perdem calor basicamente pela respiração, assim em dias quentes e abafados lembre sempre de deixar seu amicão ou amigato em local abrigado dos raios solares, com boa ventilação, e água limpa, fresca e abundante sempre disponível.

Buracos
Se o seu animal no período de verão começar a cavar buracos na terra para se deitar, isso pode significar que está lhe faltando conforto ambiental e, com essa ação, está buscando um local mais fresco e agradável para permanecer nos horários de calor intenso. Não descuide desse quesito, muitos animais sofrem intermação e podem até morrer.

Falta de apetite
Caso o animal apresente inapetência, a alimentação poderá ser alterada, ofereça as refeições em horários de temperatura mais amena, tente dar 1/3 da ração diária pela manhã e os 2/3 restantes ao entardecer. Dessa forma, o animal comerá com vontade. Não deixe a ração no ambiente, com o calor todo o alimento inicia rapidamente o processo de fermentação e pode causar mal-estar e problemas digestivos no seu mascote.

Passeios
Os passeios deverão ser feitos em horários de menor calor, nas primeiras horas da manhã ou no início da noite. Não esqueça que você usa sapatos ou tênis para proteger seus pés, os animais, não. As pedras ou o asfalto quente podem causar severas queimaduras nas patas do seu cão.

Protetor solar
Animais com mucosas despigmentadas normalmente precisam usar protetores solares para áreas sensíveis ao sol, como focinhos e orelhas, sob pena de sofrerem queimaduras solares ou até mesmo virem a desenvolver câncer de pele. Animais de pelagem escura absorvem mais os raios solares e sofrem muito com as altas temperaturas dos meses de verão.

Parasitas
Manter o animal limpo, banhado e escovado também é cuidado desejável, pois com o calor aumentam as infestações de pulgas, carrapatos e moscas nos animais e nos ambientes não higienizados regularmente.

Fogos de artifício
Certo, nosso mascote está bem cuidado mas com as festas vêm os fogos de artifício... Uma verdadeira cilada pois, quando mal armazenados, podem causar explosões e incêndios, quando comercializados ilegalmente contribuem para um mercado marginal e criminoso, quando em mãos inábeis de humanos ferem e mutilam essas e outras pessoas, e ainda aterrorizam nossos animais.

A capacidade auditiva de um cão é maior que a humana, entenda que o barulho ouvido pelo animal o desorienta mais pelo medo que ele possa sentir do que por um sofrimento físico doloroso causado pelo som. Por isso, a sua presença transmitindo ao animal segurança, tranqüilidade e liderança, dentro de um ambiente conhecido e seguro, são fatores decisivos para seu manejo e controle.

Sem a abordagem correta e responsável da situação, os fogos da virada de ano tornam-se causadores de acidentes dos mais variados: mutilações em grades e portões, enforcamentos com as próprias coleiras, afogamentos em piscinas, quedas de andares e alturas superiores, aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso, além de convulsões e paradas cardiorespiratórias que podem levar o animal a óbito.

Muitas reações inesperadas e incontroláveis podem dominar o animal assustado e, nessas circunstâncias, são comuns ataques contra os próprios donos ou outras pessoas e brigas com outros animais.

Esta é a época do ano em que mais encontramos animais perdidos e desorientados pelas ruas, no desespero de se proteger dos fogos (luzes e barulho) é grande o número de fugas e desaparecimento de animais, assim como conseqüentemente o aumento de atropelamentos e mortes de animais no trânsito.

Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos, que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos, assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse. Em casos de extrema excitação, poderão ser usados sedativos mais fortes, sempre a critério e supervisão do médico veterinário.

Hospedagem
Até aqui tudo sob controle, mas e a viagem? Se você vai viajar e não pode levar seu mascote, procure opções que de forma confortável e responsável resolvam a questão. Deixe-o em casa sob a supervisão de um familiar ou funcionário, hospede-o numa clínica veterinária de sua confiança, ou dê-lhe de presente a estadia num "spa" onde, além da hospedagem, ele poderá ter aulas de agility, adestramento básico, passeios regulares, alimentação saudável e tratamento carinhoso.

Faça do verão, férias e final de ano, motivos de integração e alegria entre você e seu animal.
Seja feliz!

 

Tweetar