Porto Alegre - Domingo, 26 de Maio de 2019
1 Usuário On-Line
Bicho de Rua

Todos os animais merecem o céu

Leia este lindo trecho do livro de Marcel Benedetti que fala sobre as energias curativas que os animais são capazes de doar para os seres humanos, em especial os cavalos e cães.

Envie por e-mail.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:

Envie para um amigo.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:


Digite o nome do seu amigo:
 
Digite o e-mail do seu amigo:

Leia este lindo trecho do livro de Marcel Benedetti que fala sobre as energias curativas que os animais são capazes de doar para os seres humanos, em especial os cavalos e cães.
Todos a seguiram com sorriso de satisfação, pois aquela moça realmente encantava as pessoas.

— Aqui é o nosso ponto de partida. Iremos primeiramente a uma clínica para tratamento de pessoas encarnadas, obviamente, portadoras de deficiências neurológicas congênitas, cuja terapia se apoia basicamente no contato físico com animais — falou Vivian, sorrindo.

— Podemos partir? Então vamos.

Dizendo isso, formou-se um grande vórtice à frente dos alunos e, à medida que aumentava de tamanho, ia envolvendo todos que sentiam a paisagem ao redor se modificar. Aos poucos viram-se em um grande gramado verde e uniforme como um tapete, podia-se notar a presença de muitos eqüinos. Para cada eqüino, um instrutor acompanhava, puxando suavemente as rédeas, enquanto outro seguia de perto os movimentos do animal que era cavalgado por uma pessoa portadora de alguma deficiência neurológica ou alguma síndrome como, por exemplo, o autismo. Os pacientes permaneciam sobre a sela no dorso do animal que andava suavemente sobre a grama macia, fazendo com que participassem destes movimentos. Os pacientes abraçavam o animal enquanto ele andava, outros simplesmente sorriam. Vivian então levou os alunos ao centro do gramado e pediu que olhassem ao redor do animal.

— Observem — dizia Vivian com sua voz quase hipnotizante de tão suave — notem aquele brilho ao redor dos corpos dos cavalos. Percebam como ele aumenta quando caminha e mais ainda quando é abraçado pelos pacientes. Percebam que é uma energia forte que envolve, além do animal, também o paciente. Essa energia é muito semelhante à energia de equilíbrio encontrada nos seres humanos. Então, os pacientes ao entrarem em contato com eles, os animais da terapia, recebem uma grande carga de energias reparadoras que fazem circular energias estagnadas pelo seu corpo e principalmente nas células nervosas do cérebro, lesadas durante o nascimento. Vejam como esta energia se move como um turbilhão sobre o paciente e se concentra em suas terminações nervosas e no cérebro. É uma verdadeira terapia de regeneração celular.

Observem aquele garotinho que foi vítima, ao nascer, de anoxia cerebral. Vejam aquela grande faixa escura que envolve seu cérebro e que se estende em grande parte aos nervos periféricos. Quando ele é colocado sobre o cavalo, imediatamente forma-se um circuito que se fecha, fazendo com que seu sistema cerebral se encha desta energia azul esverdeada que lhe traz momentos de lucidez e o ‘aterra’, fazendo com que seu espírito entre em contato com a dimensão física, pois se encontra mais freqüentemente na dimensão espiritual.

Vamos nos aproximar e ver de perto como isso ocorre — pediu Vivian.

— Notem como o garoto percebe a nossa presença, enquanto está alheio ao que ocorre em seu mundo físico. Esperemos até a energia do eqüino envolvê-lo — pediu Vivian.

Então viram aquele brilho envolver o garoto que adquiriu energeticamente a mesma cor do seu animal terapeuta.

— Vamos nos aproximar novamente. Percebam que ele está sorrindo mais intensamente e olha para seus pais que estão próximos, reconhecendo-os e acenando para eles.

No entanto não capta mais a nossa presença, significando que voltou-se para a dimensão física, sua atual realidade. Ao entrarem em contato, a energia amorosa e despretensiosa do animal preenche os espaços vazios dos campos energéticos do paciente, tornando-o verdadeiramente reencarnado, induzindo-o a desejar permanecer nesta dimensão, a física, e não a espiritual. E assim que se processa, muitas vezes, a cura parcial e até total em pacientes com essas disfunções congênitas — falou Vivian, enquanto todos os alunos observavam em silêncio, maravilhados com o que viam.

— Venham, vamos nos aproximar daquele cavalo que está ali — disse Vivian — toquem-no e sintam sua energia antes de ser tocado pelo paciente.
Vejam o diâmetro do halo de energia. Agora observem, após ser montado por um paciente — aguardaram até ser montado por um garoto autista.

— Percebam como o diâmetro energético aumenta diversas vezes. Agora sintam a energia. Toquem-no novamente pediu a encantadora Vivian, com seu jeito extremamente delicado.

Então puderam sentir a vibração suave e balsamizadora, diferente daquela anterior que era semelhante a de um cavalo qual quer, pronto para um trabalho em campo na fazenda.

— O animal conhece seu potencial energético e se compraz em auxiliar, transferindo essa energia aos pacientes de forma voluntária.

— Eu gostaria que vocês reparassem que os animais são conscientes do que fazem, e fazem dessa forma porque simplesmente querem colaborar na recuperação da saúde de uma pessoa com quem acabam criando vínculos energéticos — e continuou:

— Vocês devem saber que existiu uma pessoa que acreditava que os animais possuíam raciocínio lógico e estava disposto a provar isso às outras pessoas. Ele resolveu que treinaria alguns eqüinos para aprenderem alguns códigos de sons que poderiam produzir, pateando o solo. Com persistência e paciência, conseguiu que os cavalos entendessem o código através dos quais poderiam construir palavras e até frases simplesmente pelo som das batidas de suas patas no chão. O treinador fazia perguntas aos eqüinos e eles respondiam por batidas, passando a se entenderem mutuamente. Também ocorria o contrário, isto é, os eqüinos perguntavam e o treinador respondia. Os equinos entendiam o que seu treinador perguntava em idioma germânico. Vejam seu nível de inteligência! Conseguido o intercâmbio desejado, passou a ensinar-lhes as operações básicas de cálculos matemáticos, que aprenderam rapidamente, dando respostas corretas. Ensinou-lhes algo que não acreditava que pudessem aprender, mas aprenderam: a raiz quadrada. O mais surpreendente ocorreu após terem aprendido isto. Os eqüinos, por dedução, sem que lhes fosse ensinado, conseguiam resolver problemas de raiz cúbica. Percebam que não se trata de uma inteligência elementar, pois possuem inclusive raciocínio matemático. Somente por essa experiência feita no início do século XX, podemos concluir que os animais são inteligentes e merecem ser tratados de forma diferente do que são tratados por nós, que os torturamos e os matamos para nos alimentarmos de sua carne ou matamos por prazer ou esporte.

Ao término de sua frase, Vivian observa ao longe algumas pessoas conduzindo cães. Eram treinados para serem, também, animais de terapia.

— Vamos nos aproximar para senti-los também.
Todos a seguiram até próximo aos cães, que eram dóceis e disciplinados. Eles são usados para recuperação de pacientes internados em conseqüência de enfermidades graves e irreversíveis, que os torna depressivos.

Ao chegarem perto dos cães, estes percebem a presença da equipe e abanam a cauda em sinal de cumprimento.

— Toquem os cães e sintam sua energia. Percebam como é suave e leve.

Notem como, uma vez tendo tocado, torna-se difícil deixar de acariciá-los. Observem o halo da energia que os acompanha. Notaram como aquele halo verde, brilhante, que envolvia os cães, passou a envolver as mãos e braços dos senhores, assim que os tocaram?

— Sim, absorvemos sua energia e sentimos um bem-estar E que nos obriga a continuar o toque, pois é realmente ótimo. Esta energia se renova imediatamente, sendo retirada diretamente do universo, por isso, ela pode ser considerada como inesgotável, isto é, enquanto o animal for jovem e saudável, pois à medida em que se torna envelhecido, a sua capacidade de captar e transformar esta energia diminui.

Enquanto eram acariciados pelos alunos da equipe, os cães mostravam-se alegres, pois suas auras aumentavam a cada toque que recebiam.

— Vocês conseguem perceber a alegria com que eles nos distribuem suas energias? São animais muito evoluídos e que já poderiam estar em outros patamares encarnando em corpos de -animais mais adiantados, mas preferem se manter nesta condição voluntariamente, pois se sentem úteis e esta consciência facilita a eles absorverem a energia cósmica abundante no universo — falou
Vivian com sua voz quase sussurrante.

— Vamos ao hospital para onde são levados os cães e os observaremos em atividade terapêutica.
Todos concordaram e se afastaram dos animais, não sem antes abraçá-los como despedida.

O vórtice que os trouxe ao instituto de eqüoterapia se abriu novamente, envolvendo-os e os levou ao hospital em fração de segundo. Quase imediatamente se viram em um hospital infantil na ala de oncologia, em que havia vários leitos com crianças desde recém-nascidos até doze ou treze anos, portadoras de lesões causadas não somente pela enfermidade de que sofriam, mas também pela ação dos quimioterápicos e da radioterapia.

— Vejam, ali está Fofão — falou Vivian, feliz por reencontrar um velho amigo, que também a reconheceu.

— Vamos acompanhá-lo...

Fofão estava sendo levado ao quarto de uma garotinha de três anos de idade, portadora de um hepatocarcinoma, ou câncer congênito do fígado.

— Observem a criança antes dela notar a presença de Fofão. Notem as cores escuras em sua aura. Percebam como são quase monocromáticas, variando entre o azul marinho, o cinza e cinza escuro, quase preto. Agora notem as mudanças com a chegada de Fofão.

Fofão entra no quarto e quando a garota o vê, as cores que a envolvem imediatamente se transformam tornando-se mais claras. E as luzes que compõem a sua aura alternam em luminosidade, dando impressão de que se movem. Mas ainda são cores escuras para um bom padrão de saúde emocional.

Quando Fofão se aproximou e subiu em sua cama, um sorriso muito bonito se estampou no rosto da garota que se transformou energeticamente, tornando-se brilhante.

— Olhem a energia dela como busca a de Fofão, a fim de fazer uma ligação com ele. Sua energia tornou-se mais clara, maior e inclina-se em forma de cilindro em direção a nosso amigo. Vejam como, ao subir em sua cama, a energia de Fofão efetivamente encontra a dela.

A garota abraça o cão e o acaricia como se ele fosse um grande brinquedo.

— Olhem agora o que ocorre quando as energias se encontram. A tonalidade verde do animal começa a predominar no campo energético da menina que parece transformada em outra mais saudável. Sua aura, tendo adquirido outra coloração, mais brilhante e maior, fazia que se notassem estalos como se pequenos fogos de artifício fossem sendo lançados de dentro dela e explodissem em luzes brilhantes e muito bonitas ao seu redor. Os ouvidos dos alunos conseguiam captar os discretos estalidos produzidos por estas mínimas manifestações energéticas da garota, que se generalizaram, formando um jogo de luzes que variavam desde o azul claro, passando pelo lilás e amarelo dourado.

Era um pequeno espetáculo presenciado pela equipe de alunos que nunca tinham visto nada semelhante.

— Agora Fofão precisa visitar outra criança, mas vejam como esta ficou sorridente e alegre. Ela deixou de sentir as dores que a incomodavam tanto antes da chegada do cão, que nem a morfina controlava.

Fofão faz menção de se levantar e a energia da menina sofre uma pequena queda, muito pequena, mas que pôde ser notada. Então aquele cão da raça Lavrador, de longos pelos dourados, se despede de sua amiga com um toque do focinho no rosto dela e sai da cama da garota. Vivian pede aos alunos que a acompanhem no exame da atividade bioquímica cerebral da garotinha através de uma tela que ela criou diante deles.

— A energia doada por Fofão iluminou todo o seu corpo espiritual e conseqüentemente, também seu corpo físico. Percebam o cérebro como teve sua atividade aumentada. Olhem como são produzidas maiores quantidades de hormônios capazes de aliviar a dor e auxiliar até mesmo na cura — dizia Vivian, apontando para a tela. — As serotoninas e endorfinas são produzidas em maior quantidade e minimizam os sintomas.

Alguns minutos se passaram enquanto examinavam a atividade orgânica da menina que parecia curada, não fossem as lesões aparentes. Vivian fecha a tela e pede para que os alunos notem que a luminosidade permanece inalterada.

— Reparem que a energia continua circulando pelo corpo de nossa amiguinha e continuará por, no mínimo, um dia inteiro garantindo a ela momentos de bem-estar.

(De Marcel Benedetti – Todos os Animais Merecem o Céu, Capítulo Em Auxílio.

"Todos os Animais Merecem o Céu" conta como é a vida espiritual dos animais. A eutanásia, a reencarnação dos animais, a vida dos animais naquela dimensão e os sofrimento como meio de aprendizado e evolução. Além desses temas há passagens que contam por pormenores do regresso dos animais para a dimensão física nos momentos que antecedem o nascimento; incluindo desde a preparação do novo corpo ao parto. Inclui temas como a existência de colônias que cuidam dos animais na espiritualidade e comenta sobre os trabalhos das equipes espirituais que se ocupam com eles. Compre este livro, clicando no link abaixo)



Link Relacionado:

http://goo.gl/FJwSt

Tweetar