Porto Alegre - Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
1 Usuário On-Line
Bicho de Rua

Jasmine, uma história de amor

Ninguém sabe explicar como tudo começou, mas Jasmine começou a acolher todos os animais que chegavam ao refúgio, não se importando se era um cachorro, uma raposa ou um jovem rinoceronte.

Envie por e-mail.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:

Envie para um amigo.

Digite seu nome:
 
Digite seu e-mail:


Digite o nome do seu amigo:
 
Digite o e-mail do seu amigo:

Ninguém sabe explicar como tudo começou, mas Jasmine começou a acolher todos os animais que chegavam ao refúgio, não se importando se era um cachorro, uma raposa ou um jovem rinoceronte.
Em 2003, a polícia de Warwickshire, Inglaterra, abriu um jardim e encontrou uma cadela com muitas dores e gemendo. Ela estava presa e tinha sido abandonada. Estava completamente suja, desnutrida e tinha sido claramente maltratada.

Num ato de bondade, a polícia levou a cadela para um conhecido refúgio de animais abandonados - Nuneaton Warwickshire Wildlife Sanctuary - onde o Sr. Grewcock e os outros protetores passaram a trabalhar com dois objetivos: reabilitar a cadela para que voltasse a ter plena saúde e simultaneamente ganhasse confiança nos seres humanos.

Demorou algumas semanas, mas finalmente os objetivos foram alcançados. A cadela recebeu o nome de Jasmine e eles começaram a pensar como lhe arranjar um lar.

Jasmine tinha outros planos...

Ninguém sabe explicar como tudo começou, mas Jasmine começou a acolher todos os animais que chegavam ao refúgio, não se importando se era um cachorro, um filhote de raposa, um coelho, ou mesmo um jovem rinoceronte. Jasmine transportava-os para a sua “casa” e tratava deles, fosse qual fosse o problema, como uma verdadeira mãe.

Grewcock conta quando notou esse comportamento de Jasmine: “Lembro de dois cachorros que tinham sido abandonados numa linha férrea nas proximidades. Eles eram pequenos quando chegaram ao centro e Jasmine abordou um deles e agarrando-lhe pelo pescoço foi colocá-lo sobre o sofá. Depois ela pegou no outro e fez o mesmo”. Sr. Grewcoc diz ainda: "Mas ela é assim com todos os nossos animais, mesmo os coelhos. Ela mantêm os animais que vai adotando sempre junto dela, no sentido de os integrar no novo ambiente. Ela faz isto mesmo com a raposa ou as crias de um texugo, ela lambe os coelhos e todos os “filhotes” e ainda permite que as aves posem no seu nariz".

Jasmine, a tímida cadela mal tratada e abandonada, tornou-se a mãe adotiva de todos os animais do refúgio. A lista de jovens órfãos e abandonados que cuidou compreende; cinco crias de raposa, quatro crias de texugo, 15 pintos, dois cachorros e 15 coelhos.

Ainda há um cervo minúsculo com 11 semanas de idade, que foi encontrado inconsciente num campo. Após a chegada ao refúgio, Jasmine abraçou-o até ele ficar quente e assumiu imediatamente o papel de mãe. Hoje são inseparáveis.” diz Grewcock. "Espinheiro, foi o nome dado ao cervo que caminha entre as suas pernas. Eles se beijam mutuamente. É um verdadeiro prazer vê-los."

Quem sabe um dia os seres humanos evoluam e tenham o coração tão grande quanto o de Jasmine.


Tweetar